sexta-feira, 11 de abril de 2008

Uma metade exilada de mim.

Carlos era professor da Universidade de São Paulo,além de solteiro e quase quarentão, gostava de passar o seu tempo dando aula de Opinião pública e lendo livros de orientação esquerdista.
Não diferente de muitos militantes,seu grande sonho era contribuir pra que a política brasileira pudesse oferecer o bem comum aos que dela necessitam; era um idealista, presente na luta contra as diferenças sociais; o professor mais engajado no lugar certo,mas na hora errada.
Acontece que Carlos se apaixonou por uma aluna também libertária ao extremo; moça inteligente,no auge dos seus 22 anos e no término do curso de comunicação social. Chamava-se Anita.Os dois se encontravam escondidos na casa de Carlos; o namoro era sério,mas por baixo dos panos literalmente e subjetivamente.Parece que Anita guardava um segredo e tinha receio de contar sobre o namoro para os pais.
Em meio ao ambiente de ditadura e repressão, Carlos foi denunciado por um espião dentro da Universidade;alegaram que era subversivo e uma ameaça ao regime. Como um passe de mágica, o professor de Opinião Pública desapareceu do mapa.
Sem notícias do amado e desconfiada de sua prisão, dedicou-se totalmente ao caso de investigar o paradeiro de Carlos, revelando assim o seu segredo: Era filha de militar. -Se Carlos estiver preso,será torturado- pensava diariamente. Recorreu ao pai,mas sem confessar o amor e o caso com o professor.
O General Faria sempre foi muito violento,pra não dizer também sádico,e como desconfiado que era,achou muito estranho o pedido da filha,mas era evidente que ele sabia do professor,sabia até quantos choques Carlos recebia no pênis e nos testículos por dia. Protelou um pouco e conseguiu descobrir por umas fontes que sua filha tinha um caso bem sério com Carlos.
Agora sim seria a hora de matar o sujeito,mas pensando bem,não era o que Faria faria sendo um militar bem sádico...Pois se Carlos morresse,como militante,toda a sua dor e sofrimento não seriam uma dádiva para um ser como Faria. Então,Carlos foi exilado da noite para o dia,tudo bem escondido,bem planejado.
Pode-se afirmar que o exílio foi pior do que a morte para Carlos, justamente o grande plano e desejo do General Faria.
Mas,como a própria história brasileira conta,eis que veio a anistia,e eis que volta Carlos,que se reencontra com Anita,que o esperava e abriu mão de sua pensão vitalícia pra se casar com o militante.
E assim,com um final mais ou menos feliz,eis que vem o clímax: Anita e Carlos,após a morte do general,defecam em cima de suas cinzas e desce tudo pela privada abaixo...
E pela privada vai o Brasil e a sua política de merda que precisa ser cremada urgentemente em conjunto com a escória que move o nosso PAÍS.
Flora V.

A minha batata super quente agora é a seguinte: História sobre uma feminista quarentona,escritora,consagrada pelas suas teorias, que acaba se apaixonando por um rapaz muito mais novo. Sua vida muda completamente. Quero a trilha sonora com uma música bem legal da Edith Piaf. Boa sorte!
beijitos
Flora v.

10 comentários:

Flora disse...

Tentei colocar a música do caetano várias vezes,mas não saiu...ERRO DO BLOG.

Dam Mikháilovicht disse...

Edith Piaf?
Só lerei se for no corpo da Marion Cottilage.

darsh. disse...

caramba, nunca ouvi edith piaf.

flora me dá medo.

Loh_rayne disse...

Perfeeeito aqui;
adoreeeei !


:

andre disse...

tiro meu chapéu pra quem disser que achou o final desse texto foi previsível... tudo, menos previsível...


e flora também me dá medo.

bia de barros disse...

Psicopatããã...

quem a conhece enxerga seu estilo ainda na primeira linha. Que bom estar na primeira fila da tua estréia... Congratulations, miss!

x)

you may say she's a dreamer,
but she's not the only one.

Flora disse...

Pq as pessoas tem medo de mim?!
ohhhhhhhhhh

mOnIk disse...

esperaí...
nada do que estava pensando???
mto bom !!
parabens!

Aline Dias disse...

Bizarrita, que m�sica �?
eu sou adm e posso mexer no seu post.


E eu n�o esperava, crazy.

Vitor Hugo disse...

flora... que merda
que psiquisce essa de cinzas com merda
kkkkkkkkk
adorei

vh