domingo, 15 de junho de 2008

Ela não quer ser santa.

Batata da Darsh: história de uma garota conhecida, mas com um nome diferente..
.
Indignou-lhe a negativa que recebeu como resposta aquele dia. Não podia entender: devia haver um engano. Sempre lhe disseram que há uma espécie de magia que envolve de mistério às virgens qual incenso do Olimpo, mas aquilo era demais. Maria Clara* era presidente da Comissão de Formatura do 3ºA, ora bolas: tudo que queria era uma réles coluna no boletim escolar mais popular da cidade _ porém, ao que parece, fora reprovada com louros de gargalhadas no Teste de Pré-Seleção mais cobiçado do Colégio.
Tudo porque ela carregava consigo esse bendito sinal, 'que não lhe permitiria atingir o âmago da coisa que mais rendia matéria pro jornal', conforme Vicky gentilmente lhe explicou.
Parecia até sina: quanto mais tentava disfarçar, mais percebiam. Quanto mais falava sobre sexo, com toda a desenvoltura fingida que conseguia, mais lhe lançavam aquele olhar de extrema compaixão que tanto detestava. Preferia a excomunhão.
Certa vez, até aprendera a usar e abusar do vocabulário de mais baixo calão que se teve notícia no Elite School em três gerações, a partir de um dicionário secreto que todos conheciam, mas cujas chaves apenas Os Editores possuíam (ela o surrupiou uma noite, quase foi pega, mas nada, nada adiantou: foi descoberta e ainda por cima, ao invés de receber um mero castigo, porém ser aceita no Grupo, não... Tinha de receber aquele 'não' e seguir satisfeitíssima sua casta vida). Tudo em vão.
Agora estava ali, em um semi-leito, a caminho da sua 'terrinha' nas serras capixabas e nada, no mundo, lhe faria mais bem do que um tenro abraço da sua mãe ao chegar em casa. Quiçá chorasse no ombro da irmã, não tão mais nova que ela assim, e com tão menores sofrimentos que os dela... O mundo não sabia o que era sofrer até ser rechaçado daquele jeito, ela queria ver alguém de fibra superar o que ela passava ali, tão longe de todos que a amavam...
Ela só não queria mais ser 'santa', mas não daria sua primeira vez de bandeja, pra qualquer um. Se houvesse um jeito, não seria mais ela mesma, nunca mais...
Abriu o caderno onde rabiscava todas as matérias que escreveria quando a recebessem n'O Jornal do Elite, e ao folhear algumas páginas (com cuidado para não as aproximar em demasia de seu rosto, para não as umedecer), parou para ler uma crônica aleatória, perdida, a qual ela sabia, jamais iria para um boletim daquele nível: era adulta demais. Sim, senhores: madura demais até para ela própria ao reler o que escrevera_ caso seu secretíssimo, sobre um platonismo antigo...
Não se reconheceu ali. Aquelas linhas não eram bobas, nem santinhas. Sorriu na mesma hora em que uma estrela brilhante surgiu em sua mente: jornalista que nada... "Mamãe, quando crescer quero ser escritora".
FIM
by bia de barros.
A próxima batata: quero a história de alguém que conversa com o senhor do seu futuro e tem de escolher apenas uma coisa para nele mudar qndo ele chegar.

11 comentários:

Abreu disse...

Excelente!

darsh. disse...

oh my god!





OH MY GOD

Flora disse...

Quem é?

T disse...

tem presente pra vcs no meu blog :DD

o Cronista disse...

rsrsrs
otmio desafio, mas acho q meu futuro nom tem senhor, desconfio, as vezes q nem tenho futuro.

andre disse...

O bom de conhecer quem escreve texto com qualidade assim, é que a gente pode ver com os próprios olhos o tanto de gente diferente que sai andando da cabeça da pessoa, e continuar olhando pra própria cabeça da pessoa. Texto de gente desconhecida não dá tanto esse impacto.
Outra coisa, vocês tão juntando pra fazer um tipo de As Cinco Melhores Autoras, ou coisa assim?

(e devo entender, pelo asterisco no nome, que Maria Clara é pra proteger a fonte?)

bia de barros disse...

harry,
o asterisco é pra isso sim! no entanto, a história não é cem por cento verídica nem com o nome real, é só uma versão do q ocorreu há tempos com uma pessoa real...

(obrigada, em nome do grupo, pelo elogio; vc está entre os nossos cinco melhores leitores! ;D )

Aline Dias disse...

ficou bacanão, bia!

Aline Dias disse...

e claro que é a bia!

darsh. disse...

[2]

Lari Bernardi disse...

Arrasooo!!! *-*

Parabéns meninas, vocês são as melhores... ;D