segunda-feira, 21 de julho de 2008

Amor bandido.

Minha batata: Quero uma história sobre um grupo de extermínio que ataca político corrupto.


Aconteceu bem assim:

Tinoco não queria trabalho sério de jeito nenhum. Às vezes me dizia que teria prazer em apagar alguns sujeitos...quando éramos crianças, eu nem levava isso a sério, até porque eu também tinha vontade de matar uns filhos da puta. Acontece que ele gostava de violência mesmo, acho que até o Rambo teria medo dele.
Eu cresci e fui trabalhar na pastelaria que o meu pai montou lá mesmo, na Favela da Rocinha. O Tinoco começou a se envolver com drogas, traficantes e sequestro de turista. Ficamos um bom tempo sem conversar, mas um tempo depois ele começou a ficar poderoso lá na favela, comprou o melhor barraco, sempre tinha fumo e pó nos bolsos e a mulherada não dava moleza pra ele.
Eu amava o Tinoco, desde criança, mas nunca falava sobre isso com ele e achava que ele só gostava de mim como amiga. Acontece que um dia desses, mais precisamente numa quarta-feira à tarde, Tinoco apareceu lá na pastelaria e perguntou se eu queria ser a mulher dele. O meu pai ficou louco de raiva e quase colocou Tinoco pra correr. Foi aí que ele mostrou quem é que mandava na área e no meu coração.Levantou a arma pro meu pai e disse que quem decidia ali era eu. Claro que eu preferi ir com o Tinoco, estava cansada de dar duro na pastelaria e ser escrava em casa... eu queria servir o meu homem, ter minha casa e quem sabe ter filhos.
Tinoco me dava tudo do bom e do melhor, me tratava feito uma princesa e fodia do jeitinho que eu gostava. Mas, como nem tudo são flores, ainda mais no tráfico, Tinoco começou a ficar irritado, parece que a polícia estava dando uma dura e tiurando sossego dos traficantes. Tinoco começoua chegar emcasa tarde, algumas vezes machucado e muito nervoso.Eu não perguntava nada, servia a janta e cuidava dele.
Num sábado os viciados subiram o morro atrás de droga, o Tinoco estava com pouco pó,mas precisava vender o que tinha para os cheiradores. Infelizmente nesse dia o Tinoco acordou com muita febre, e eu suspeitei que fosse a maldita dengue. Sem poder se levantar, ainda delirando, Tinoco me implorou pra que eu levasse a droga. Eu concordei, faria qualquer coisa pro meu homem, até dar a minha própria vida.
Desci com a coca. Encontrei alguns clientes,mas fui surpreendida, era uma emboscada da polícia que na verdade procurava o Tinoco.
Fui levada pra delegacia e assumi toda a culpa. Confirmei que eu era a mandante, que eu matei dois policiais, que eu controlava a boca. O Tinoco ficou livre de todas as acusações. Eu peguei 30 anos de pena, mas me soltaram com menos por bom comportamento. Tinoco nunca me visitou e nem nunca procurou saber o que aconteceu comigo. Claro que fiquei um pouco triste, mas eu o amava tanto que assim que saí da cadeia fui atrás dele.
O vagabundo continuava na mesma, um malandro de mão cheia. Fique sabendo, no entanto, que ele tinha se engraçado com umas vadias e que ainda por cima falava coisas horríveis sobre mim.Fui atrás do desgraçado no bar. Ele estava desmaiado em cima da mesa. Peguei o seu revólver e dei dois tiros na nuca, assim ele sentia menos dor.
Eu o matei porque eu não merecia tanta ingratidão pelo o que fiz por ele, e eu sabia de alguma forma que se não o matasse, acabaria perdoando aquele coisa ruim.
Final das contas: Assumi de verdade a boca e imortalizei o meu Tinoco na favela inteira.

Flora V.

6 comentários:

darsh. disse...

incrível flora
não faltou nenhum elemento que a bia pediu

adorei.

andre disse...

mulhé de bandido né mole não
cê olha pro lado, ela passa o sabão.
=DD

Muito bom. Final di bicho. Dá pra fazer funk: o safado do tinoco/se engraçou, levou pipoco...
Agora, o melhor foi "acho que até o Rambo teria medo dele".


E, quanto ao texto anterior da bia, que eu não comentei: Beatriz tem ou não classe?

Rafael Abreu: disse...

Tão sinuosa a atitude da mulher. Quando se achava que matava por raiva, matava por si: ele não fazia bem a ela.
Ótimo!

Lari Bernardi disse...

Flora é moça das histórias chocantes...

Ficou ótimaaa!!!

;*

Aline Dias disse...

não tinha outra moça pra escrever tal batata.

bia de barros disse...

você é perfeita, flora.
e eu amei. o texto, inclusive.

*;