sexta-feira, 28 de março de 2008

Jane

Dona Darshany malvada propôs o desafio mais difícil ever (quero que escrevam um novo final para a personagem Alice (Natalie Portman), do filme Closer. ), mas tentei... Vá lá...


Olhou pra trás num misto de saudade e culpa. Talvez ela não devesse ter mentido o nome desde o início. Se tivesse confiado mais em si e nele e não tivesse se envolvido em tanta coisa ao mesmo tempo talvez tudo fosse diferente. Mas a verdade é que ela preferia fugir.
Cada fuga nova era uma proteção nova. Não dizer o nome talvez significasse nunca ser conhecida por completo. Tinha ouvido certa vez que a paixão se acaba quando a gente se conhece. Paixões são mantidas pelo mistério...
A idéia sempre pareceu aconchegante e interessante e Jane sempre se grudou nela como se não houvesse outra saída. O que doía, então, era que mesmo imersa em tanta paixão não tinha conseguido sequer acreditar em amor. Eram coisas diferentes e pesadas. As duas doíam e continuariam doendo pra sempre. Jane então tinha vontade de chorar e nunca mais se apegar em absolutamente nada. Tinha perdido sua única crença de paixão e mistério. Estava sozinha e sem chão. Comprou a passagem pra fugir mais uma vez. Foi embora.
Olhou pra trás num misto de saudade e culpa, não havia mais nada a fazer. Arrumou uma seringa, encheu-a de ar e injetou-a na própria veia.
Paixão sem mistério é sentir lentamente o sangue parar de correr no próprio corpo. Não havia mais corpo, não havia mais nada além de uma mala e lembranças de Jane que gostava de ser Alice.
.
Quanto à batata quente que vem de mim... Quero uma história de amor de uma filha de militar da ditadura com um militante de esquerda desses que foram torturados. E quero alguma música do disco Tropicália de trilha sonora.
*sou ruuuiiiim!

7 comentários:

darsh. disse...

Eu amei tanto.
Alice é linda.


E seu desafio é difícil sim, Tropicália... argh.

;*

•.¸¸.ஐBruneLLa Wyvern disse...

Poxa...
Eu adoro a Alice... Q só a Jane tenha morrido!

Paola disse...

Gosto tanto da Alice quanto a Jane...
Pensarei e depois volto.
Bjos

Shelha disse...

Muito boa essa da jane que gostava de ser Alice.

Putz esses desafios aqui são malvados... é esperar pra ver

Flora disse...

caramba aline
o seu desafio é muito difícil
ainda nem sei colocar música
ohhhhhhhhhh

bia de barros disse...

"Se tivesse confiado mais em si e nele e não tivesse se envolvido em tanta coisa ao mesmo tempo talvez tudo fosse diferente. Mas a verdade é que ela preferia fugir."
isso foi tão "eu" há tão pouco tempo... mas a verdade é que cortei o excesso [o passado vivo] da minha vida. se a jane [alice?] vivesse só o presente de cada vez, como me propus a fazer dessa vez - espero que a tempo ainda de salvar o próprio presente - talvez, tivesse sido ainda mais diferente essa batata quente. quem sabe? x)

L.S. Reis disse...

ela morreu!... =(
snif... Aline assassina de personagem!! rs

Esse blog é demais ^^
Quero ver a próxima (malvaDA!)

beijos, senhoritas batatas!